quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Teatro: dicas para encontrar sua personagem



1. Leia todo o texto para conhecer sua estrutura e dinâmica
Toda peça compõe-se de uma estrutura de construção e uma dinâmica narrativa, que passa a ser conhecida pela leitura de todo o texto detalhadamente. Sua personagem está junto com outros e fala a eles e a partir deles, mesmo em um monólogo. Analise o conjunto das falas para revelar as ações, atividades, interações e conflitos entre todas as personagens. A descoberta de sua personagem advém de como ela se encaixa no todo do enredo. Pergunte-se: que ela faz ali?


2. Compreenda as falas antes de decorá-las
A personagem vive através de sua fala no texto e no diálogo com outros. O ser de sua personagem está em seu falar. Para conhecer a personagem, tem-se que compreender o que ela fala, porque fala e como fala. A compreensão facilita a decoração. Memorizar exige entender o falar. Pergunte-se: de que fala minha personagem?


3. Abra-se para o falar de sua personagem
Se o ser da personagem está em sua fala, ali também está sua personalidade, advinda de suas palavras e ações. O quem de sua personagem está relacionado ao modo como ela fala e se comporta, quase da mesma forma que na vida real. Para se conhecer uma pessoa, vê-se como ela age; para se conhecer a personagem também. Examine, explore e sinta, principalmente sinta, a fala de sua personagem. Pergunte-se: como fala (age) minha personagem?


4. “Compadeça-se” de sua personagem
Compadecer-se é ter compaixão. Compaixão é a qualidade sentimental de empatia com a narrativa de vida de uma pessoa, com sua tragédia pessoal (lembre-se de que tragédia é expressão de origem teatral). Neste sentido, tenha compaixão de sua personagem. Mergulhe na narrativa de sua vida dada por seu falar, coloque-se em seu lugar, sinta o que ela sente. Deixe sua imaginação livre e aceite sua intuição. Pergunte-se: como sente minha personagem?


5. “Biografe” sua personagem
Escreva ou imagine-se escrevendo a biografia sucinta de sua personagem. Desde seu nascimento até sua eventual morte. Onde e quando nasceu, como foi sua vida até ali, como o será depois, quais suas qualidades e defeitos, quais seus sonhos e desejos. Descubra as características de sua personagem. E descubra o que ela não é, pois a partir da negativa, pode-se chegar a uma série de afirmativas. Pergunte-se: quem é minha personagem?



Material para o
Curso de Teatro da OAB-SP
Novembro de 2016



João Ibaixe Jr.

Nenhum comentário: