terça-feira, 29 de janeiro de 2019

MINERAÇÃO A SECO


O presidente da SRN MINERADORA, o advogado Marcelo Da Silva Prado, concedeu entrevista ao jornalista Heródoto Barbeiro, no Jornal Record News, em 28-1-19, cujo tema foi mineração a seco (por magnetização) - o fim das barragens de rejeitos de minério de ferro.



segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Börü: uma série para quem gosta de ação com drama diferenciado

Decidi a partir deste post escrever sobre séries (e talvez filmes) que tenho assistido na Netflix. O que me levou a fazê-lo, foi a decepção com os comentários dessas séries. A maioria repete publicações traduzidas de sites estrangeiros que fazem análises a partir de critérios americanos. Ao fim, o analista diz apenas se a série é digna de maratona ou não.

Não digo que irei produzir grandes críticas. O que vou procurar é trazer algumas informações que penso ser relevantes para quem gosta deste tipo de diversão. Eis a proposta: colaborar com a diversão de uma forma que julgo ser talvez um pouco mais aproveitável.

Voltando à tarefa, gostaria de apresentar minhas impressões sobre a série que recebeu o nome Börü – Esquadrão Lobo, uma produção turca de 2018, distribuída pela Netflix.


 


Na sinopse do site oficial, pode-se ver que a série, com seis episódios de cerca de uma hora, trata-se de um thriller de ação sobre um grupo de policiais da força especial, que combate o terrorismo. Até aí, todos falam isto.

Falam também, o que é verdade, que as cenas de ação – o primeiro episódio começa já em ritmo acelerado – são o forte da produção. É fato. A câmera ágil, edição precisa, montagem acurada dão forma a cenas muito bem elaboradas e que nada ficam a dever a outras grandes produções do gênero. Em todos os episódios há grandes e memoráveis cenas de ação, principalmente nas que envolvem combate armado. Um prato cheio para quem gosta!

Mas não é só ação. No critério de drama das personagens, os analistas criticam a série porque dizem que ela toma, a cada vez, um ritmo lento, o que a faz cansativa (e, portanto, não digna de maratona).

A questão é que, em se tratando de uma produção turca e não americana, as relações entre as personagens se dão de forma distinta. E isto já vem denunciado na primeira cena do primeiro episódio, quando um dos protagonistas, membro da equipe, chega de ônibus à cidade e, ao encontrar seu time em plena operação, já faz um discurso, o qual possivelmente em turco, tem um significado dramático muito superior ao que é dado pela dublagem em português.

Disto, denotam-se duas coisas. A série é impregnada de valores turcos, perceptivelmente, o nacionalismo (diferente do nosso, polarizado entre esquerda e direita) e honra (sentimento pouco desenvolvido por aqui, mas de absoluto valor nas civilizações do oriente e meio-oriente).

Quanto ao nacionalismo, cada episódio começa informando tratar-se de uma história baseada em fatos reais, ocorridos a partir do ano de 2014. Tais fatos remetem a um movimento contra o agora reeleito presidente turco Erdogan, que se envolveu em acusações diversas entre corrupção e autoritarismo, mas principalmente a de romper com as tradições nacionais da nação turca (cada episódio faz remissão a esta questão). Essa problemática é por demais complexa para uma abordagem aqui, mas revela a essência do programa.

Diferentemente de programas americanos que tratam de forma maniqueísta tais questões e dos seriados e novelas brasileiras que tratam de relações pessoais, a série turca tem como essência a questão do nacionalismo turco. Aqui entra a honra, porque a equipe está diretamente envolvida com um movimento de combate às “forças” que querem destruir a nação turca. Por não serem comuns, estes temas causam cansaço a quem assiste à série pensando num filme americano.

Um outro problema é a dublagem e a legenda em português, que fazem perder a consistência dramática dos diálogos. Se possível, é preferível assistir com a dublagem em inglês, que torna o seriado mais realista.




Duas curiosidades: Börü é uma expressão da língua turca arcaica que significa “lobo” realmente; o ator principal, que faz o papel de Kaya (Serkan Çayoglu) é turco de origem alemã e é bem conhecido na Europa, a par de seus colegas que são atores conhecidos em seu país de origem.

Enfim, é um programa para quem quer uma boa ação, mas está aberto a uma trama diferenciada.




Börü – Esquadrão Lobo

Thriller, ação, guerra | TV Mini-Serie
6 episódios | 1h20min 
Turquia, 2018

Criador e Produtor: Alper Caglar
Direção: Can Emre e Cem Özüduru

Elenco principal
Ahu Türkpençe
Serkan Çayoglu
Emir Benderlioglu
Murat Arkin
Firat Dogruloglu
Mesut Akusta